Arquivo da categoria: Paleontologia

O que são fósseis? (2)


E aí, pessoal?! Vamos relembrar, neste post, o que são fósseis e sua importância para conhecermos a história natural do planeta em que vivemos e a história da evolução humana.

Através dos fósseis de plantas e animais, podemos identificar fomas de vida que habitaram o planeta em épocas bem remotas. E, com os fósseis humanos podemos aprender como viviam, do que se alimentavam há milhares de anos passados.

Para continuarmos, é muito importante que você saiba (ou lembre) o que são os fósseis!

Os fósseis são registros arqueológicos deixados no solo ou no subsolo, são restos de animais e plantas que se conservaram de maneira natural ao longo de milhões ou até bilhões de anos. Eles são conservados em sedimentos minerais, principalmente a sílica; o processo de fossilização consiste na transformação da matéria orgânica em um composto mineral, mas que não perde sua característica física.

Você sabia que no Brasil há muitos sítios arqueológicos onde é possível encontrar fósseis, inclusive, de mais de 200 milhões de anos? Isso mesmo!!!!  Nos vídeos, abaixo, há informações bem legais de fósseis encontrados recentemente. Um deles, trata do Tecodonte, encontrado depois de uma enchente no Rio Grande do Sul.

Tecodonte é um termo, já considerado obsoleto, originalmente usado para descrever uma gama diversa de arcossaurosrépteis que apareceram pela primeira vez noPermiano e floresceram até ao fim do período Triássico. O grupo inclui os ancestrais dos dinossauros (incluindo aves), pterossauros e crocodilianos, bem como uma série de outras formas extintas.

Fonte: Wikipédia

Fósseis: vamos recordar!


FÓSSEIS

A palavra fóssil deriva do termo latino fossile, que significa “desenterrado”. Os fósseis são registros arqueológicos deixados no solo ou no subsolo, são restos de animais e plantas que se conservaram de maneira natural ao longo de milhões ou até bilhões de anos. Os mesmos são conservados em sedimentos minerais, principalmente a sílica; o processo de fossilização consiste na transformação da matéria orgânica em um composto mineral, mas que não perde sua característica física.

 

Um fóssil pode ser definido como a substituição da matéria orgânica de um animal ou vegetal por minerais.Por meio desse elemento arqueológico, o paleontólogo (profissional que estuda os fósseis) realiza descobertas de fatos que aconteceram há milhões anos. O elemento arqueológico em questão revela, além de restos de animais e plantas, pegadas e restos de comida. Esses registros podem ter diferentes tamanhos, variando, desde dinossauros e ancestrais humanos, até seres microscópicos, como os protozoários.

Para a realização de estudos pré-históricos é preciso analisar os fósseis, eles são fontes imprescindíveis para desvendar acontecimentos que ocorreram em tempos distantes. Para a datação dos fósseis, o método mais usado e eficaz é o de radioatividade. Com o auxílio de aparelhos sofisticados, os cientistas avaliam ou medem a quantidade de carbono 14, urânio e chumbo presente nesses fósseis. A partir desses dados é possível saber há quantos milhões ou bilhões de anos se formou um mineral, por exemplo, além de identificar a idade de um fóssil animal ou vegetal. Basicamente, existem dois tipos de fósseis, os somatofósseis (fósseis de dentes, carapaças, folhas, conchas, troncos e etc.) e os icnofósseis (fósseis de pegadas, de mordidas, de ovos ou de cascas do mesmo, excrementos, etc.).

Por Eduardo de Freitas
Graduado em Geografia
Equipe Brasil Escola

Fonte: Brasil Escola

DINOSSAUROS

Os ossos humanos e de animais, que viveram há muitos anos atrás, também são considerados fósseis. Dentre eles, podemos encontrar os famosos dinossauros, nome comum a diveros répteis extintos que habitaram a Terra durante o período Mezozóico (245 milhões a 65 milhões de anos atrás). Seus ossos tem sido encontrados desde a Antiguidade, mas eram considerados ossos de gigantes ou dragões. Somente em 1841, o zoólogo inglês Richard Owen criou a palavra para denominar esses animais.

Para saber mais: Fóssil vivo