Arquivo mensal: fevereiro 2011

Vamos pensar? (2)


“… nós, membros da espécie humana (…), temos tido talento para nos vestir mais adequadamente que os ursos, construir casas melhores que o joão-de-barro, combater com mais eficiência que o tigre, embora cada um de nós, seres humanos, tenha vindo ao mundo desprovido de pelos espessos, bicos diligentes ou garras poderosas.”

PINSKY, J.Por uma história prazerosa e consequente. In: KARNAL, L. (org). História na sala de aula. São Paulo: Editora Contexto, 2003. pp.20-21.

Quem produz conhecimento histórico? O trabalho do historiador.


O papel do  historiador é investigar o passado, para que as pessoas do presente possam saber como viviam, pensavam, sentiam, desejavam, as pessoas de outras épocas.

O historiador pode pesquisar o passado mais remoto ou o passado mais recente. Para realizar seu trabalho ele precisa de documentos históricos – que também chamamos de fontes históricas.

Heródoto – o “Pai da História”

Esta imagem é de Heródoto, considerado o “Pai da História”. Ele nasceu no século V aC (485?–420 a.C.) em Halicarnasso (hoje Bodrum, na Turquia). Ele foi  o autor da história da invasão persa da Grécia nos princípios do século V a.C., conhecida simplesmente como As histórias de Heródoto. Esta obra foi reconhecida como uma nova forma de literatura pouco depois de ser publicada.

Antes de Heródoto, tinham existido crónicasépicos, e também estes haviam preservado o conhecimento do passado. Mas Heródoto foi o primeiro não só a gravar o passado mas também a considerá-lo um problema filosófico ou um projeto de pesquisa que podia revelar conhecimento do comportamento humano. A sua criação deu-lhe o título de “pai da história” e a palavra que utilizou para o conseguir, historie, que previamente tinha significado simplesmente “pesquisa”, tomou a conotação atual de “história”.

Fonte: wikipedia

Como podemos conhecer a História?


São várias as maneiras pelas quais nós podemos conhecer a História de um grupo ou uma sociedade. Podemos utilizar desde canções, lendas,  pinturas, esculturas, fotografias, filmes, poesia, arquitetura, as roupas que usavam.  Todos esses vestígios nos ajudam a contar a história de um povo.

Se muitas coisas da vida das pessoas interessam a História e fazem parte dela, então, todos os homens e as mulheres fazem história. Todos somos sujeitos históricos.

Quem faz a História? O sujeito histórico.


Aprendemos que  todas as pessoas que fazem parte de uma sociedade – crianças, jovens, adultos, mulheres, homens, pobres, ricos – constroem a História.

Quando convivemos com a família e com os grupos sociais, quando tomamos  decisões, acreditamos em algo, participamos da história. Por isso, somos chamados de sujeitos históricos.

Você também é um sujeito histórico. Pense nas atividades que você faz durante o dia, nos lugares que frequenta, nas pessoas com quem você se relaciona… Você está escrevendo a sua própria história e participando da história de outras pessoas!

Do que uma investigação precisa? pistas e versões…


Temos dito que o historiador é um investigador. Ele pesquisa pistas deixadas pelos seres humanos em outras épocas e em outros lugares.

Para encaixar essas pistas, como em um jogo de quebra-cabeças, o historiador precisa pensar, refletir.

Então, quando ele compreende a lógica do acontecimento, temos um conhecimento histórico. Ou uma versão da história. Vamos entender na prática???

No vídeo, abaixo, vocês podem assistir a pequenos trechos do filme “Deu a louca na chapeuzinho”. As partes que nos interessam são aquelas em que sapo investigador tenta compreender o que se passou na casa da Avó da menina.

Assistam aos vídeos!